sábado, 16 de julho de 2011

Gênesis 42


O QUE FAZER NA CRISE

1 Ora, Jacó soube que havia trigo no Egito, e disse a seus filhos: Por que estais olhando uns para os outros?
2 Disse mais: Tenho ouvido que há trigo no Egito; descei até lá, e de lá comprai-o para nós, a fim de que vivamos e não morramos.

Em tempos de crise, o líder, sacerdote, cabeça do lar, etc., precisa de:

1. Iniciativa

Havia fome na terra, todos estavam desorientados, então o texto começa com Jacó tomando a iniciativa para buscar soluções aos problemas. É de pessoas assim que precisamos nos tempos difíceis.

Normalmente se toma iniciativa para fazer o errado.
Precisamos de pessoas como Jacó (maturidade, experiência, responsabilidade, etc.), que tomou iniciativa para fazer o certo.

Em Samaria houve um caso terrível de fome e quatro homens leprosos tomaram a iniciativa com todos os riscos incluídos. Resultado: Salvaram a cidade e cumpriu-se a palavra do profeta de Deus.

2 Reis 7:3-18

Deus tomou a iniciativa em procurar saciar sua fome, enviando a Jesus - O Pão da Vida.

Nos amou primeiro: 1 João 4:19
Nos amou sendo ainda pecadores: Romanos 5:8
Nos amou enviando o Pão da Vida - Jesus: João 6:33-35, 48-58

Você é do tipo de pessoa que espera nos demais, que acha da vida uma loteria e um dia as coisas vão mudar porque alguém apareceu; ou é do tipo que toma a iniciativa?

Jacó sabia que havia trigo (pão) no Egito e também várias barreiras (distância, idioma, gastos, etc.), mas ele tomou a iniciativa.

2. Informação

"Jacó soube que havia trigo no Egito" (v. 1)

Ter a informação certa é fundamental na hora da dificuldade.

3. Repreensão

"Por que estais olhando uns para os outros?" (v. 1)

Repreender e chamar a atenção aos que estão desorientados.

4. Orientação

"descei até lá" (v. 2)

5. Sacrifício

"e de lá comprai-vos para nós" (v. 2)

6. Objetivo

 "a fim de que vivamos e não morramos" (v. 2)

OS IRMÃOS DE JOSÉ DESCEM AO EGITO

3 Então desceram os dez irmãos de José, para comprarem trigo no Egito.

O resultado foi bom dos passos que Jacó tomou.

4 Mas a Benjamim, irmão de José, não enviou Jacó com os seus irmãos, pois disse: Para que, porventura, não lhe suceda algum desastre.

Que detalhe!
Imagino os pensamentos de Jacó: "Fica comigo uma parte da parte que perdi".
Ele perdeu a seus olhos, mas não aos olhos de Deus.
O que para Jacó era um filho morto, para Deus era o segundo homem mais importante da terra.

Deus falou fortemente ao meu coração dizendo:
"O que Eu gerei em você e o que saiu de você vindo de mim, não se perde, ainda que se perde aos teus olhos, mas não aos meus.
Vou levar-te a situações onde você pensa que só buscará o pão, mas lhe darei o pão e o filho perdido".
Fique com Benjamim "Filho da mão direita", que vou levar você a José "Deus adiciona".

Creio que essas palavras são também para você.

5 Assim entre os que iam lá, foram os filhos de Israel para comprar, porque havia fome na terra de Canaã.

6 José era o governador da terra; era ele quem vendia a todo o povo da terra; e vindo os irmãos de José, prostraram-se diante dele com o rosto em terra.

"José"
יוספּ Yowceph, grego Ιωσηφ = "Javé adicionou".

José! Aqui está José! O filho que era tido como morto. O irmão que era tido como desaparecido.
Me emociono com essas histórias!

"prostraram-se diante dele com o rosto em terra"

Já de entrada os sonhos de Deus para José começaram a cumprir-se.

7 José, vendo seus irmãos, reconheceu-os; mas portou-se como estranho para com eles, falou-lhes asperamente e perguntou-lhes: Donde vindes? Responderam eles: Da terra de Canaã, para comprarmos mantimento.
8 José, pois, reconheceu seus irmãos, mas eles não o reconheceram.

Que forte, que impacto para José ver seus irmãos e ter que manter uma postura como a que manteve.
Deus leva Seus servos a situações assim.

Sem cisterna, sem túnica manchada com sangue, sem humilhação de ser vendido como escravo, sem difamação da mulher de Potifar, sem prisão; não haveria trono.

As reações corretas de uma homem em posição de autoridade, dependerá e muito da "escola" que ele teve.

9 Lembrou-se então José dos sonhos que tivera a respeito deles, e disse-lhes: Vós sois espias, e viestes para ver a nudez da terra.
10 Responderam-lhe eles: Não, senhor meu; mas teus servos vieram comprar mantimento.
11 Nós somos todos filhos de um mesmo homem; somos homens de retidão; os teus servos não são espias.
12 Replicou-lhes: Não; antes viestes para ver a nudez da terra.

"homens de retidão"

Como? Homens de retidão, honestos?

13 Mas eles disseram: Nós, teus servos, somos doze irmãos, filhos de um homem da terra de Canaã; o mais novo está hoje com nosso pai, e outro já não existe.
14 Respondeu-lhe José: É assim como vos disse; sois espias.
15 Nisto sereis provados: Pela vida de Faraó, não saireis daqui, a menos que venha para cá vosso irmão mais novo.
16 Enviai um dentre vós, que traga vosso irmão, mas vós ficareis presos, a fim de serem provadas as vossas palavras, se há verdade convosco; e se não, pela vida de Faraó, vós sois espias.
17 E meteu-os juntos na prisão por três dias.
18 Ao terceiro dia disse-lhes José: Fazei isso, e vivereis; porque eu temo a Deus.
19 Se sois homens de retidão, que fique um dos irmãos preso na casa da vossa prisão; mas ide vós, levai trigo para a fome de vossas casas,
20 e trazei-me o vosso irmão mais novo; assim serão verificadas vossas palavras, e não morrereis. E eles assim fizeram.
21 Então disseram uns aos outros: Nós, na verdade, somos culpados no tocante a nosso irmão, porquanto vimos a angústia da sua alma, quando nos rogava, e não o quisemos atender; é por isso que vem sobre nós esta angústia.
22 Respondeu-lhes Rúben: Não vos dizia eu: Não pequeis contra o menino; Mas não quisestes ouvir; por isso agora é requerido de nós o seu sangue.
23 E eles não sabiam que José os entendia, porque havia intérprete entre eles.
24 Nisto José se retirou deles e chorou. Depois tornou a eles, falou-lhes, e tomou a Simeão dentre eles, e o amarrou perante os seus olhos.

OS IRMÃOS DE JOSÉ VOLTAM DO EGITO

25 Então ordenou José que lhes enchessem de trigo os sacos, que lhes restituíssem o dinheiro a cada um no seu saco, e lhes dessem provisões para o caminho. E assim lhes foi feito.
26 Eles, pois, carregaram o trigo sobre os seus jumentos, e partiram dali.
27 Quando um deles abriu o saco, para dar forragem ao seu jumento na estalagem, viu o seu dinheiro, pois estava na boca do saco.
28 E disse a seus irmãos: Meu dinheiro foi-me devolvido; ei-lo aqui no saco. Então lhes desfaleceu o coração e, tremendo, viravam-se uns para os outros, dizendo: Que é isto que Deus nos tem feito?
29 Depois vieram para Jacó, seu pai, na terra de Canaã, e contaram-lhe tudo o que lhes acontecera, dizendo:
30 O homem, o senhor da terra, falou-nos asperamente, e tratou-nos como espias da terra;
31 mas dissemos-lhe: Somos homens de retidão; não somos espias;
32 somos doze irmãos, filhos de nosso pai; um já não existe e o mais novo está hoje com nosso pai na terra de Canaã.
33 Respondeu-nos o homem, o senhor da terra: Nisto conhecerei que vós sois homens de retidão: Deixai comigo um de vossos irmãos, levai trigo para a fome de vossas casas, e parti,
34 e trazei-me vosso irmão mais novo; assim saberei que não sois espias, mas homens de retidão; então vos entregarei o vosso irmão e negociareis na terra.
35 E aconteceu que, despejando eles os sacos, eis que o pacote de dinheiro de cada um estava no seu saco; quando eles e seu pai viram os seus pacotes de dinheiro, tiveram medo.
36 Então Jacó, seu pai, disse-lhes: Tendes-me desfilhado; José já não existe, e não existe Simeão, e haveis de levar Benjamim! Todas estas coisas vieram sobre mim.
37 Mas Rúben falou a seu pai, dizendo: Mata os meus dois filhos, se eu to não tornar a trazer; entrega-o em minha mão, e to tornarei a trazer.
38 Ele porém disse: Não descerá meu filho convosco; porquanto o seu irmão é morto, e só ele ficou. Se lhe suceder algum desastre pelo caminho em que fordes, fareis descer minhas cãs com tristeza ao Seol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lucas, um cristão comprometido