domingo, 10 de julho de 2011

Sacrifícios agradáveis

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional (Romanos 12:1)

Amo o Antigo Testamento! Recentemente em nossa leitura bíblica, terminamos Êxodo e entramos em Levitico. Há cristãos que não gostam desses livros, que pena; não sabem o que estão perdendo. Quero tentar te ajudar a descobrir as riquezas do AT.

Qual a diferença de Êxodo e Levitico?

Êxodo

1. Israel foi liberto e estabelecido como reino sacerdotal e nação santa. 
2. Apresenta como se inicia o ministério.
3. Apresenta a escravidão.
4. Apresenta a salvação.
5. Apresenta a libertação.

Levitico

1. O nome vem da tribo de Levi que era a tribo sacerdotal.
2. Apresenta como se cumpre o ministério.
3. Apresenta o santuário.
4. Apresenta o serviço.
5. Apresenta a dedicação.

A divisão de Êxodo para Levitico, chama-se mar vermelho!

Há cristãos que ainda estão em Êxodo; não libertos, ainda questionando o chamado divino, na escravidão, e até duvidando da salvação.
Temos que chegar em Levitico! Temos que crescer, temos que avançar! Temos que esquecer as coisas que para trás ficam (Egito) e prosseguir para as que estão diante de nós (Canaã). Fl 3:13.

Chega de ficar orando para ser liberto, levante-se como um libertador de um povo!
Chega de ficar questionando o chamado ao ministério, levante-se para o que Deus tem para você.
Chega de ficar pecando e santifique sua vida ao Senhor.
Chega de ficar duvidando da salvação em Cristo, serva e dedique-se a Ele cada dia.

Focando Levitico e Romanos

Será que quando Paulo escreveu esse texto ele estava pensando no livro de Levítico?

O livro de Levitico começa com seus primeiros capítulos, mencionando 5 sacrifícios que se devia fazer a Deus. Três deles eram ofertas queimadas de aroma agradável ao Senhor e dois eram pelo pecado.
Como é bom oferecer sacrifícios a Deus que não tenha a ver com pecado e sim com expressões de gratidão e adoração ao Senhor!

Como é triste ver cristãos oferecendo a Deus tempo, oração, adoração, somente depois que peca. Os primeiros três sacrifícios de Levitico, mostra o propósito de Deus para nós em que não precisamos pecar para depois orar.

Há sacrifícios que não tem relação com pecado. Isso mostra a maturidade do cristão e o nível de compromisso e relacionamento com Deus.

Vejamos os três sacrifícios agradáveis ao Senhor no livro de Levitico relacionado com Romanos 12:1.

Levitico 1 – Sacrifícios de holocaustos = Romanos 12:1 "Sacrifício vivo".
Levitico 2 – Sacrifícios de farinha = Romanos 12:1 "Sacrifício santo".
Levitico 3 – Sacrifícios pacíficos = Romanos 12:1 "Sacrifício agradável".

I)               SACRIFICIO VIVO

Em Levitico 1, encontramos o primeiro sacrifício agradável ao Senhor que era de rebanho, gado miúdo (v.1) ou aves (v.14). Tudo tinha que ser oferecido vivo antes de sacrificar.

A diferença de animais para aves tinha que ver com as possibilidades das pessoas. Havia pessoas que não podiam dar um boi, mas tinha somente para oferecer uma ave.

O objetivo era o mesmo: “Oferecer uma oferta viva e agradável ao Senhor”.

Há coisas que Deus pede de um e não de outro, tendo como objetivo final o mesmo, mas há diferença no sacrifício. Se Deus tem pedido sacrifícios de você e não de outros, não questione a Deus, aceite e obedeça, pois certamente Ele deu a você mais que a outro.

Paulo disse aos romanos que devemos apresentar nossos corpos em sacrifício vivo ao Senhor.
Tenho que chegar diante de Deus vivo para então oferecer-me a Ele, morrendo para mim mesmo. Esse sacrifício não é fácil! Alias, nenhum sacrifício é fácil.

João entendia esse sacrifício e escreveu: “É necessário que ele cresça e que eu diminua” (Jo 3:30). Isso é um sacrifício vivo!

Em Mateus 16:24 esta escrito: “Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me;”.

A renuncia do meu eu é o sacrifício que temos que oferecer cada dia ao Senhor.

Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus.
Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim (Gl 2:19, 20).

Aos gálatas, Paulo escreveu sobre esse sacrifício vivo dizendo “estou crucificado”. Ou seja; estou morto para minha vontade, paixões, inclinações, pensamentos, etc., e estou vivo em e para Cristo. Os cristãos do século XXI praticam esse Evangelho? O “Evangelho do Sacrifício vivo” já não é anunciado em muitos lugares.

Nas esquinas do contrabando da negociação da Palavra com o mundanismo, vende-se sem nenhuma garantia, produtos no mercado negro gospel, teologia baratas, acomodadas ao pecado e sem sacrifício vivo. Isso Deus não aceita!

É como querer oferecer a Deus algo mas com defeito. Inegociável! Inaceitável! A oferta não podia ter defeito (v.3). 

Pode chorar, falar em línguas (quais?), e fazer qualquer outra coisa para dizer que sim esta sacrificando a Deus, mas se não for com a legitimidade da Palavra, não será um “sacrifício vivo” mas sim “um sacrifício de tolo”.

Seguirei diminuindo, renunciando e morrendo para mim mesmo para oferecer a Deus meu sacrifício vivo que Lhe seja agradável.

Continuarei com a ajuda do Senhor, escrevendo sobre "Sacrifícios Agradáveis".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nova Turma - Curso Prumo Divino