quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Nosso Sentimento

Filipenses 3:15, 16
15 - Por isso todos quantos já somos perfeitos, sintamos isto mesmo; e, se sentis alguma coisa de outra maneira, também Deus vo-lo revelará.
16 - Mas, naquilo a que já chegamos, andemos segundo a mesma regra, e sintamos o mesmo.

15 - Por isso todos quantos já somos perfeitos, ...

Se a mensagem de Paulo era exatamente de um homem que reconhecia não ser perfeito, como agora ele diz “todos quantos já somos perfeitos” onde ele se inclui; o que ele quer dizer?
A idéia original de palavra “perfeito”, quer dizer uma pessoa com maturidade.

O apóstolo entendia que escrevendo a cristãos maduros, com estrutura espiritual e emocional onde expressavam essa maturidade em suas ações e palavras. 

As vezes é difícil falar com crianças no sentido de fazê-las entender as coisas e vê-las atuando da maneira certa. Normalmente a uma criança deve-se estar corrigindo muitas vezes até que ela entenda e faça as coisas da maneira correta.

Quantos cristãos não crescem? Quantos passam anos dentro de um templo ou até sendo parte do rol de membros, mas em seus pensamentos, em suas atitudes e palavras, ainda são crianças?

A igreja de coríntios apresentou esse problema quando Paulo disse que ainda tinha que alimentá-la com leite quando já deveria estar alimentando-se de uma comida mais forte (1 Coríntios 3:1, 2).

Você é adulto ou criança em suas palavras, comentários, em como reage quando “sabe” que alguém denegriu sua “imagem, quando esta em uma situação que exige entrega de tua parte a alguém? Quantas coisas pode-se pensar?

15 - ..., sintamos isto mesmo; ...

Dentro da maturidade que Paulo esperava dos filipenses, ele escreveu que devia-se ter um mesmo sentimento vendo as coisas da forma como ele escreveu nessa carta.

“A maturidade ajuda em nossa unidade mesmo havendo diversidade”

Nos conflitos de relacionamento e entendimento, cristãos maduros não se separam e nem deixam outros cristãos por questões que biblicamente são “irrelevantes”.
As vezes algo que deixa uma criança triste, no adulto deve-se produzir outro sentimento devido sua maturidade.

15 - ... e, se sentis alguma coisa de outra maneira, também Deus vo-lo revelará.

Sentir a mesma coisa, mesmo reconhecendo nossa diversidade e diferenças é maturidade.
Sentir outra coisa ou ver de forma diferente algo na vida, não significa divisão mas apoio para nosso crescimento em maturidade como Corpo de Cristo.  

O texto é claro: Se vemos algo de maneira diferente que nosso irmão, “também Deus vo-lo revelará”. Na revelação de Deus através de Sua Palavra saberemos que o que vejo diferente de meu irmão é de Deus ou não.

Tenho a impressão que muitos cristãos aprenderam que unidade é uniformidade. Desculpe-me dizer que é errado esse ensino. Alguns exemplos: Tenho que vestir-me igual a todos, cortar ou não cortar o cabelo igual que todos, falar igual que todos, andar, dizer as mesmíssimas palavras que todos, etc.

Em nossos grupos de apoio, as vezes noto alguns com dificuldade de expressar seu pensamento pois não é igual que o meu.

16 - Mas, naquilo a que já chegamos, andemos segundo a mesma regra, e sintamos o mesmo.

Que palavra nesse versículo!

Paulo tinha a maturidade de entender que os membros da igreja não pensavam em tudo da mesma maneira. Isso devido a formação de cada um onde envolve idéias próprias, formação de família, etc., etc.
Ele é esclarecido quando a essa dificuldade, mas deixa claro que em relação ao que já chegamos, ao que já entendemos juntos a respeito de regras, doutrinas e princípios da Palavra, devemos sentir o mesmo.

O que nos mantém unidos: Quando o que já alcançamos em Deus são maiores que nossas diferenças.
O que quebra a unidade: Quando as nossas diferenças são maiores do que já alcançamos em Deus. 

Que haja em nós; Corpo de Cristo, o mesmo sentir (Filipenses 2:5).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nova Turma - Curso Prumo Divino