terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Passando o bastão - CM003b

PASSANDO O BASTÃO

“E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idóneos para instruir a outros.”
(2 Timóteo 2:2).

INTRODUÇÃO

Existe uma modalidade esportiva em que há uma equipe de alguns corredores. Um corre certa distância e logo encontra-se com o seu companheiro onde lhe passa o bastão; o companheiro segue a corrida e lá na frente passa para o outro e assim sucede entre todos até que o último chega na reta final.
O que Paulo disse a Timóteo, faz-me lembrar dessa modalidade esportiva. No ministério acontece a mesma coisa.

Lembro-me quando cheguei na Casa do Senhor com 11 anos. Não fui procurando ministério, mas sim solução dos meus problemas pessoais. Jesus me alcançou e lá na frente entendi que havia um chamado para mim.

Fui sendo preparado (e ainda continuo sendo), até que comecei a “correr a carreira ministerial”. Meu treinador; pastor Elyzeu Queiroz de Souza, correu até mim e passou-me o bastão. Comecei minha corrida e pretendo terminar da maneira que Paulo terminou (2 Timóteo 4:7).

Reconheço que muitos que chegaram até mim, chegaram com muita experiência ministerial, mas acredito que dentro dos princípios da Palavra; estamos servindo juntos no ministério e o que devemos considerar é o presente. Minha missão como líder é de passar o “bastão” de ministérios que Deus tem para cada um dentro da obra do Senhor.

Liderança não acontece em um momento ou em um evento solto de nossa vida, mas sim em um processo de desenvolvimento de caráter e maturidade; da mesma maneira que acontece com o atleta em sua carreira esportiva.

Primeiro, precisamos entender o conceito correto de liderança segundo o modelo de Jesus. Liderança não é status, realização egoísta de obter posição, fama, ou coisas parecidas. Liderança é lavar os pés dos demais com a capacidade e dons recebidos de Deus. Liderança é “não sair na foto” e não se importar com isso; liderança é servir.

Depois, precisamos entender que somos chamados por Deus para servir através da liderança cristã.
Todos foram chamados (infelizmente nem todos entendem o chamado). Você foi chamado (a) não pelos homens, mas por Deus. Ele usa a liderança local e a igreja para confirmar seu chamado; mas é Ele que chama.

Logo, vamos sendo treinados e capacitados para servir com excelência.
Esse treinamento envolve disciplina, compromisso, perseverança, trato no caráter, fruto do Espírito Santo, etc.

Assim, vamos descobrindo nossos dons e função no Corpo de Cristo. Pouco a pouco vamos servindo até chegar no lugar que Deus preparou para cada um de nós dentro do ministério.

Para fazer:

1. Explique o que é liderança cristã através do exemplo da modalidade esportiva de passar o bastão.
2. Um líder nasce pronto ou tem que ser formado? Explique sua resposta.
3. O que é liderança segundo o modelo de Jesus?
4. Todos são chamados para exercer liderança cristã?

“E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idóneos para instruir a outros.”
(2 Timóteo 2:2).

I) DE QUEM RECEBEMOS O “BASTÃO”

“E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas”

Nesse processo de formação, um verdadeiro líder sempre deve ter um verdadeiro mentor. Recebemos do Senhor e de nosso mentor.
Josué foi formado com Moisés; Eliseu com Elias, Saulo formou-se aos pés de Gamaliel e logo como Paulo formou a Timóteo. João Marcos com Barnabé, e assim por diante.

“Definimos o aluno pelo professor que ele teve”

Essa máxima pode ter exceções, mas no geral é assim.

Pessoas que auto se nomeiam líderes, que foram formadas no “laboratório de testes de rapidez do mundo com a mentalidade do instantâneo” – esses experimentos nem sempre dão certo.
Tornou-se muito comum, pessoas querendo chegar ao trono sem passar pelo deserto.

Em certo lugar um homem dividiu uma igreja. Chegou apresentando-se como pastor e depois se descobriu que de “convertido”, ele tinha somente dois anos. A obra do Senhor sofre por causa desses “líderes instantâneos”.

Lembre-se disso: O primeiro Adão “nasceu pronto“ e falhou no teste; o segundo Adão – Jesus Cristo – passou pela formação com o tempo e foi aprovado.

De quem ouvimos no processo de formação para a liderança cristã? Muitos ouvem de todos e tudo e no final ficam confundidos.
Temos a liberdade de ouvir todos e tudo, mas precisamos reter o que é bom e acima de tudo, dar ouvidos ao nosso mentor.
É como Jesus disse em João 10; a ovelha ouve a voz do pastor e segue.

Timóteo aprendeu a ouvir a voz de Paulo e seguiu seus conselhos, correções e direção.
Nesse princípio, não vejo somente conselhos e direção, vejo também reconhecimento à autoridade; algo tão questionado em nosso presente.

Ouvimos e recebemos de alguém que reconhecemos como líder. A ovelha ouve, reconhece e segue a voz de seu pastor; em outras palavras, ela reconhece sua autoridade.

Precisamos de prestar contas, de sermos aconselhados e recebermos cobertura espiritual para funcionar bem dentro da liderança que Deus tem para nós.

Não adianta eu dizer que sou liderado, quando instruído, vou e faço da maneira que entendo e não segundo a direção que recebi de meu líder; isso é não reconhecer a autoridade. Isso não é ser formado.

Situações assim acontece quando não há liderança (Juízes 17:6). Se acontece, é por dois motivos:

1. Falta de uma liderança correta e bíblica ou;
2. Falta de reconhecimento à autoridade da liderança.

Timóteo tinha seu líder; você tem o seu?

“Ninguém pode liderar se não pode ser liderado”

Para fazer:

5. Todo verdadeiro líder teve ou tem um mentor?
6. Qual a importância de um mentor?
7. Na prática você tem um mentor? Presta contas e segue suas instruções?
8. Quais as conseqüências para a obra de Deus, de líderes que não tiveram mentores, nem receberam formação bíblica e de caráter cristão?
9. Um verdadeiro líder segue a direção divina através de seu mentor?
10. Tem autoridade o líder que não reconhece autoridade?

II) A QUEM ENTREGAMOS O “BASTÃO”

“isso mesmo transmite a homens fiéis e também idóneos para instruir a outros”.

Para mim, sempre é mais cômodo ser liderado que liderar.
Sempre é mais fácil ser o Josué que o Moisés.

Enquanto eu só recebia direção através de meu mentor e líder; eu estava muito cômodo no ministério. Quando tive que começar a delegar, formar a outros, a liderar “pessoas livres”, senti uma imensa diferença e dificuldade.

Lembre-se: Um dia o Josué será o Moisés.

Nessa função de ser o menor entre os irmãos, o líder deve transmitir a outros o que recebeu de seu mestre.
Isso é bem fácil de entender; ensinamos o que aprendemos.
Se aprendemos bem, vamos ensinar bem; se aprendemos errado, vamos formar errado.

Agora não era mais Paulo o que tinha o “bastão”, mas Timóteo.
O que você faz enquanto espera o “bastão”?
O que você faz quando recebe o “bastão”?
Agora é com você Timóteo!

Para fazer:

11. O líder só passa o “bastão ou cajado” quando morre?

Da mesma forma que Paulo teve que ser cuidadoso na seleção e no treinamento; agora correspondia a Timóteo essa responsabilidade.
O mentor deixou duas dicas para quem Timóteo tinha que passar o bastão.

      1.    Tinha que ser homens fiéis.
      2.    Tinha que ser homens idôneos.

O que por sua vez, iriam em seu tempo instruir (passar o bastão) a outros.

A obra de Deus não é para qualquer um. Ministério e liderança não é para quem tem motivações erradas, não é para quem procura riquezas ou status.

Liderança cristã é para pessoas que provam ser fieis e maduras no Senhor.
Precisamos dessas duas características em um líder; fidelidade e maturidade.

Para fazer:

12. “Todos são chamados para fazer a obra de Deus, mas a obra de Deus não é para todos”. Explique essa frase dentro do contexto desse ensino.

Muitas vezes tenho encontrado pessoas fieis, mas não são idôneas. Outras vezes encontrei pessoas “aparentemente”idôneas, mas não fieis. Isso é um problema para muitos líderes.

Fidelidade

Paulo disse para Timóteo transmitir o que ele tinha recebido a homens fieis.
Paulo encontrou fidelidade em Timóteo e por isso transmitiu todo o conselho de Deus e a formação para o ministério do jovem obreiro.

Pode ser a pessoa mais capacitada, mas se ela não é fiel a seu líder; não serve.
A fidelidade a Deus, leva o liderado a ser fiel a seu líder.

Fidelidade é um característica fundamental para o líder. Sem fidelidade não há confiança e sem confiança não há equipe e sem equipe não se pode chegar à meta.

Fidelidade tem a ver com o que somos e idoneidade tem a ver com nosso crescimento e formação com o tempo.

Idoneidade

Ser idôneo, não tem quase que ver com a idade. Uma pessoa jovem pode ser mais idôneo que outra que tem mais anos de vida.

A idoneidade esta relacionada à experiência, formação, aptidão adquirida pela prática, caráter forjado, etc.

Ter “neófitos“ no ministério, é o mesmo que entregar uma arma de fogo na mão de uma criança.
Um novato precisa ser formado primeiro e ir entregando pequenas responsabilidades e sendo testado em sua fidelidade.

A idoneidade não é instantânea; precisa do tempo.

Ter líderes maduros no ministério é fundamental para o bom andamento da obra.

Há muitas diferenças entre atitudes de um neófito e de um adulto na fé.
Um neófito é um menino na fé o obreiro idôneo já pensa e atua diferente.
Normalmente um menino toma as coisas a nível pessoal, quanto que um homem idôneo toma as coisas a nível ministerial.
Um neófito pode ficar facilmente magoado enquanto que um obreiro deve perdoar.

Para fazer:

13. Quais as duas qualidades fundamentais na escolha do “atleta” (obreiro) que receberá o “bastão” (ministério).
14. O que é ser fiel?
15. O que é ser idôneo?

Conclusão

Chegou a sua vez!
Você esta tendo a oportunidade de ser treinado e receber o “bastão”. Se for fiel e crescer, amanhã estará passando a outro.

Atente para o ministério, aproveite a oportunidade de Deus, cresça na graça e no conhecimento, cumpra seu chamado. Lembra-se do texto básico do CM 002?

E dizei a Arquipo: Atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para que o cumpras (Colossenses 4:17).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua postura diante da adversidade

Escute essa mensagem em áudio clicando aqui ou na imagem abaixo Deus abençoe sua vida Jorge Seni