quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Marcos 2


O PARALÍTICO DE CAFARNAUM (v. 1-12)
(Mateus 9:1-8; Lucas 5:17-26)

1 Alguns dias depois entrou Jesus outra vez em Cafarnaum, e soube-se que ele estava em casa.

2 Ajuntaram-se, pois, muitos, a ponta de não caberem nem mesmo diante da porta; e ele lhes anunciava a palavra.


3 Nisso vieram alguns a trazer-lhe um paralítico, carregado por quatro;


Imagine esse paralítico sendo levado pela cidade.

O pecado é a causa de todas as dores e enfermidades.

Seu problema ficou completamente exposto como também a disposição e disponibilidade de seus amigos em ajuda-lo.


4 e não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o paralítico.

Os que lhe ajudam quando lhe falta forças e abrem o teto colocando-lhe diante de Jesus; são verdadeiramente seus amigos. Os que abrem buracos em seu caminho para que você caia dentro e assim lhe afastam do Senhor; são seus inimigos.
Amigo abre buraco no teto!

Os quatro homens não desistiram no primeiro obstáculo.


5 E Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados são os teus pecados.


As enfermidades são consequências do pecado e a maneira de eliminar o efeito é eliminar a causa.


Estão oferecendo o evangelho que elimina o efeito por algumas horas ou dias e não a causa.

O evangelho do triunfalismo, do sintretismo religioso, do pragmatismo espiritual, da prosperidade e todos os demais evangelhos, procuram oferecer remédios temporários, mas nunca tratam com a raiz do problema que é o pecado. Sendo assim podemos chamar de "outro evangelho", mas nunca do Evangelho do Reino, do Evangelho de Cristo que Ele pregou e o que Paulo anunciou tantas vezes.

Matthew Henry disse: "A maneira de eliminar o efeito é eliminar a causa".

O Evangelho de Cristo não trabalha com o efeito, mas com a causa. Vai na raiz do problema que é o pecado, onde uma vez perdoado, a doença física ou qualquer outro problema se torna completamente irrelevante.


O chamado da Igreja é para pregar o Evangelho do Reino que consiste em arrependimento de pecados.

Não precisamos correr atrás dos sinais, eles correrão atrás dos que crêem.

"perdoados" αφιημι aphiemi
Enviar para outro lugar, mandar ir embora ou partir, deixar, expelir, abandonar, deixar de lado uma dívida, não guardar mais.

"pecados" αμαρτια hamartia
Errar o alvo, estar errado, errar ou desviar-se do caminho de retidão e honra, fazer ou andar no erro, desviar-se da lei de Deus, aquilo que é errado, uma violação da lei divina em pensamento ou em ação.

6 Ora, estavam ali sentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo:
7 Por que fala assim este homem? Ele blasfema. Quem pode perdoar pecados senão um só, que é Deus?

Duas observações importantes aqui:


1. Tinham uma grande cegueira: Eles não conseguiam ver que Jesus era Deus.

2. Disseram uma grande verdade: Só Deus pode perdoar pecados.

Ao longo da história, descobrimos que a "Igreja Institucionalizada", criou dogmas, rituais e maneiras para perdoar os pecados das pessoas - isso é uma blasfêmia!


Só Deus em Cristo perdoa pecados!


8 Mas Jesus logo percebeu em seu espírito que eles assim arrazoavam dentro de si, e perguntou-lhes: Por que arrazoais desse modo em vossos corações?


Mais uma prova de que Jesus é Deus - Ele conhecia os seus pensamentos.


9 Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Perdoados são os teus pecados; ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito, e anda?


Para o homem, ambos são impossíveis.

Para Deus é mais fácil curar. Perdoar pecados envolveu muito mais que apenas agraciar alguém com um milagre de cura - Envolveu a entrega de Seu Filho na cruz, envolveu todo um plano de redenção da humanidade.

10 Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados ( disse ao paralítico ),


"autoridade para perdoar pecados"

Autoridade εξουσια exousia
Poder de escolher, liberdade de fazer como se quer, licença ou permissão, o poder da autoridade (influência) e do direito (privilégio), o poder de tomar decisões.

11 a ti te digo, levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa.

12 Então ele se levantou e, tomando logo o leito, saiu à vista de todos; de modo que todos pasmavam e glorificavam a Deus, dizendo: Nunca vimos coisa semelhante.

Cristo provou Seu poder em perdoar pecado, mostrando Seu poder em curar o paralítico.


"Nunca vimos coisa semelhante"


Nunca virão alguém que perdoa pecados e cura enfermidades.


A VOCAÇÃO DE LEVI (v. 13-17)


13 Outra vez saiu Jesus para a beira do mar; e toda a multidão ia ter com ele, e ele os ensinava.

14 Quando ia passando, viu a Levi, filho de Alfeu, sentado na coletoria, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu.
15 Ora, estando Jesus à mesa em casa de Levi, estavam também ali reclinados com ele e seus discípulos muitos publicanos e pecadores; pois eram em grande número e o seguiam.
16 Vendo os escribas dos fariseus que comia com os publicanos e pecadores, perguntavam aos discípulos: Por que é que ele como com os publicanos e pecadores?
17 Jesus, porém, ouvindo isso, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos; eu não vim chamar justos, mas pecadores.

O JEJUM (v. 18-22)


18 Ora, os discípulos de João e os fariseus estavam jejuando; e foram perguntar-lhe: Por que jejuam os discípulos de João e os dos fariseus, mas os teus discípulos não jejuam?

19 Respondeu-lhes Jesus: Podem, porventura, jejuar os convidados às núpcias, enquanto está com eles o noivo? Enquanto têm consigo o noivo não podem jejuar;
20 dias virão, porém, em que lhes será tirado o noivo; nesses dias, sim hão de jejuar.
21 Ninguém cose remendo de pano novo em vestido velho; do contrário o remendo novo tira parte do velho, e torna-se maior a rotura.
22 E ninguém deita vinho novo em odres velhos; do contrário, o vinho novo romperá os odres, e perder-se-á o vinho e também os odres; mas deita-se vinho novo em odres novos.

JESUS É SENHOR DO SÁBADO (v. 23-28)


23 E sucedeu passar ele num dia de sábado pelas searas; e os seus discípulos, caminhando, começaram a colher espigas.

24 E os fariseus lhe perguntaram: Olha, por que estão fazendo no sábado o que não é lícito?
25 Respondeu-lhes ele: Acaso nunca lestes o que fez Davi quando se viu em necessidade e teve fome, ele e seus companheiros?
26 Como entrou na casa de Deus, no tempo do sumo sacerdote Abiatar, e comeu dos pães da proposição, dos quais não era lícito comer senão aos sacerdotes, e deu também aos companheiros?
27 E prosseguiu: O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado.
28 Pelo que o Filho do homem até do sábado é Senhor.



Comentários e notas: JLS


Bibliografia:

* Strong's Numbers Bible
* Comentário da Bíblia Matthew Henry
* Tempo com a Palavra - JLS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua postura diante da adversidade

Escute essa mensagem em áudio clicando aqui ou na imagem abaixo Deus abençoe sua vida Jorge Seni